1º Workshop sobre Gestão e Modelagem de Mananciais Metropolitanos (GMMM 2017)

Gestão de Recursos Hídricos em Mananciais Estratégicos para o Abastecimento de Água em Regiões Metropolitanas

Descrição e objetivos

A escassez de água em regiões metropolitanas reflete-se de maneira intensa na atividade econômica local, regional e, por vezes, nacional. Ela também resulta em impactos socioeconômicos e ambientais em escala local e regional. Os ecossistemas de mananciais situados em áreas peri-urbanas e urbanas, particularmente as dotadas de lagos e reservatórios, são frágeis e vulneráveis às mudanças que ocorrem em suas bacias hidrográficas decorrentes de pressões antrópicas variadas que refletem a complexidade social e a dinâmica de atividades econômicas em regiões conurbadas. O workshop “Gestão de Recursos Hídricos em Mananciais Estratégicos para o Abastecimento de Água em Regiões Metropolitanas” é organizado no âmbito do projeto de pesquisa MOMA-SE entre a UFMG, UnB e USP sobre a proteção ambiental de seis bacias hidrográficas com seus respectivos reservatórios, mananciais estratégicos destinados ao abastecimento de água das regiões metropolitanas de São Paulo, Belo Horizonte e Brasília.

São objetivos a serem atingidos com o presente workshop:

  • discutir e disseminar experiências nacionais e internacionais relevantes sobre gestão de águas, meio ambiente e território em áreas metropolitanas;
  • discutir e disseminar experiências de avaliação e pagamento por serviços ecossistêmicos;
  • identificar e avaliar técnicas de monitoramento e modelagem integrada de bacias hidrográficas e seus corpos hídricos;
  • discutir e avaliar as perspectivas de aplicação de técnicas de conservação de água e solo;
  • criar oportunidades para profissionais e estudantes de pós-graduação conhecerem e discutirem técnicas e políticas para o diagnóstico, monitoramento, recuperação e proteção de mananciais.

A hipótese central do projeto de pesquisa é de que é possível aumentar a resiliência de mananciais estratégicos a pressões antrópicas e a mudanças climáticas, por meio de medidas de regulação do uso do solo, uso de técnicas de conservação de solo e água e de técnicas baseadas em conceitos de infraestrutura verde e azul (IVA). Essas técnicas podem trazer benefícios de mitigação de impactos de atividades agrícolas, minerárias e da expansão urbana sobre o ciclo hidrológico e a poluição hídrica, contribuir para a redução de riscos de escassez de água e de inundações e promover a biodiversidade. Há outros benefícios, de natureza social, ambiental e econômica, como a diversificação da atividade econômica, a criação de oportunidades para a geração de emprego e de renda, o convívio social e o lazer, entre outros. O projeto de pesquisa que orienta a organização desse workshop tem ênfase, por um lado, na identificação dos benefícios gerados por essas técnicas sobre o regime hidrológico e sobre a qualidade de água por meio da modelagem integrada bacia hidrográfica e reservatórios. Por outro lado, busca quantificar os custos de implantação de tais técnicas, conceber e avaliar alternativas de financiamento bem como os arranjos institucionais requeridos para atingirem-se objetivos de proteção de água e solo.

Construir e simular cenários de uso e ocupação do solo segundo estratégias correntes e de conservação de solo e água, tendo em conta os impactos potenciais de mudança climática, é uma forma de tornar claras as ameaças à segurança hídrica em regiões metropolitanas, bem como de avaliar os benefícios de políticas conservacionistas. Segundo uma perspectiva de modelagem hidrológica, questões de pesquisa tais como a representação de práticas de conservação de solo, de mudanças em manejo de fertilizantes e pesticidas e de técnicas de irrigação, de emprego de técnicas compensatórias em drenagem pluvial urbana, são temas relevantes e com potencial para inovação. Aqui, as questões estão relacionadas às escalas territorial e temporal da representação, bem como à modelagem de comportamento e de desempenho dessas técnicas. Um outro aspecto relevante é a integração entre modelos meteorológicos de circulação global, modelos hidrológicos e modelos hidrodinâmicos e ecológicos de lagos.

O projeto de pesquisa em foco prevê a organização de dois workshops com objetivos de aprofundar a discussão sobre tópicos, avaliar criticamente resultados de pesquisa e conhecer e discutir experiências nacionais e internacionais de proteção de mananciais. Entre os temas do primeiro workshop encontram-se as técnicas de conservação de água e solo e de IVA, experiências nacionais e internacionais com sua implantação, questões de custos de implantação e manutenção, meios de financiamento, adotando-se, entre outros instrumentos, o pagamento por serviços ecossistêmicos, e a organização institucional para tal. A promoção do evento objetiva também a capacitação de alunos de pós-graduação e a difusão dos trabalhos desenvolvidos pelas universidades parceiras no âmbito do projeto de pesquisa em foco.

Público alvo

O público alvo do evento será constituído por:

  • Equipe de professores, pesquisadores, doutorandos, mestrandos e estudantes em iniciação científica que compõem o projeto “Modelagem de mananciais metropolitanos estratégicos como insumo para a gestão de água e território face à mudança climática” (UFMG, UnB, USP);
  • Professores, pesquisadores e estudantes de pós-graduação de áreas de conhecimento afeitas aos temas do evento: engenheiros (civis, ambientais, de minas, agrícolas, químicos, ...), agrônomos, geógrafos, economistas, biólogos, ecólogos;
  • Profissionais e representantes de instituições tais como: empresas de saneamento, SAE, Embrapa, Emater, ANA, agências reguladoras do saneamento, agências de proteção ambiental e de gestão de recursos hídricos, comitês de bacia, administrações metropolitanas e municipais.
  • Profissionais de áreas de conhecimento afeitas aos temas do evento: engenheiros (civis, ambientais, de minas, agrícolas, químicos, ...), agrônomos, geógrafos, economistas, biólogos, ecólogos;
  • Representantes da sociedade civil: produtores rurais, ambientalistas, associações de moradores, entre outros.

Locais e datas

O Workshop será organizado entre os dias 24 e 27 de outubro de 2017. As atividades a serem desenvolvidas e respectivos locais de realização são resumidos abaixo. Para acessar a programação completa clique aqui

  • Dia 24/10/2017 (Escola de Engenharia da UFMG)

    Endereço:Av. Antônio Carlos, 6627, Belo Horizonte, MG.
    Capacitação para a conservação de água e solo: técnicas de conservação de solo e água; modelagem matemática de bacias e lagos; serviços ecossistêmicos - conceitos e modelos de pagamento.
  • Dia 25/10/2017 (Escola de Engenharia da UFMG)

    Endereço:Av. Antônio Carlos, 6627, Belo Horizonte, MG.
    Palestras e mesas redondas sobre as experiências nacionais e internacionais de proteção de mananciais: França, Rússia, municípios de Extrema e Igarapé.
  • Dia 26/10/2017: Visita técnica

    Visita técnica à bacia do Ribeirão Serra Azul e ao Reservatório Serra Azul, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.
  • Dia 27/10/2017 (COPASA: sede)

    Endereço:Auditório da COPASA, Rua Mar de Espanha, 525 Belo Horizonte, MG.
    Palestras sobre experiências internacionais: Nova Iorque e Reino Unido. Mesa redonda sobre práticas conservacionistas. Sessão de pôsteres, sessão plenária e encerramento.

Comissão organizadora

  • Edilaine Gomes (UFMG)
  • Felipe Laender (UFMG)
  • Julian Eleutério (UFMG)
  • Nilo de Oliveira Nascimento (UFMG)
  • Nívia Rodrigues (UFMG)
  • Talita Silva (UFMG)
  • Vanessa Cançado (UFMG)